Loading...

quarta-feira, 26 de maio de 2010

ORATÓRIA - Por Rogério Bastos

Estamos nos aproximando de eleições, de eventos, do concurso estadual de prendas...40 anos!! Pra ficar marcado! Hora dos defiles...hora do resultado... momento em que um profissional encarna o espirito e transmite a emoção para aqueles que lhe ouvem... não sendo assim, o momento passará e não ficará nem mesmo na memoria de quem lá esteve.Tudo o que falamos e a forma como falamos interferem no andamento da sociedade, dependendo do grau de destaque que se tem, pode-se mexer até mesmo na economia mundial, alterar bolsas de valores com declarações, conseguir um emprego, convencer multidões, etc. Há mais de três mil anos foi encontrada a seguinte inscrição numa tumba egípcia: “Tornar-te um artista da fala, pois assim terás o domínio sobre os demais.”Num primeiro momento vamos nos valer de especialistas na arte da oratória para podermos apresentar técnicas que ajudarão a desenvolver a oratória como fizemos em anos anteriores, mas por entender que é fundamental forneceremos nossos conhecimentos a fim de contribuir com os tradicionalistas e os leitores do Eco da Tradição. O espaço de comunicação trará sugestões, como ser um orador eficiente e convincente, romper a barreira do medo, o medo do microfone, como buscar confiança, preparação, aprender a se soltar, respiração, relaxamento, conhecer o público, aprender a conquistar o público, técnicas de encerramento de oratórias, eliminando a “família” dos “Nés”,” ãããs”, “entendeu”, “tá ligado”, e outros.
A expressão corporal, fundamental para o bom andamento das palestras, domínio de cena, como discursar com estilo, enfim, tudo o que poderá colaborar para o seu crescimento como orador, apresentador, ou mesmo palestrante. Incluindo prendas e peões nos concursos. E ai temos que ter um cuidado especial em nossos eventos, saber diferençar um “xiru das falas”, um poeta, de um amigo, daquele que é um orador de qualidade que pode dar “vida” ao evento. Um exemplo clássico é quando não profissionalizamos essa arte.
Comandar um ginásio com 5.000 ou 8.000 pessoa snão é a mesma coisa de ler um protocolo. Comandar uma pista de laço não é pra um radialista ou um cerimonialista. Pense nisso e não cometa erros que podem estar estragando a sua festa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário