Loading...

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Concurso Interno

            O CTG Sentinelas do Pago realizará nos dias 28 e 29 de novembro, seu concurso interno de Prendas e Peões. Convidamos a todos que interessar a concorrer e bem representar nosso CTG. Comunicamos que tem encontro do cultural para estudos todas as quintas as 19h. e 30min.
INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES: 85450180 ou 30823360 com Fabiana Veleda.

sábado, 8 de setembro de 2012

Nasce a Chama Crioula



Paixão Côrtes relata:
     “Era quase meia-noite do dia sete de setembro de 1947. Na Avenida João pessoa, festivamente  iluminada, ardia a pira. Uma multidão ansiosa esperava os atos de encerramento de mais uma semana da Pátria.
       Eu, Cyro Ferreira e Fernando vieira estes embandeirados pelos símbolos do Rio Grande do Sul e do colégio Julio de Castilhos, aguardávamos  montados em nossos “ pingos” as ordens da Comissão Central, que dirigia a solenidade de apagamento do fogo simbólico.
       Pouco antes de o fogo da Pátria ser extinto, veio o comunicado para assomar à pira, subindo uma frágil escada de madeira.
       Minha ascensão ao topo de pira se fez com alguma dificuldade, já que botas, esporas, mango, boleadeiras, chiripá e mais o improvisado archote (feito de estopa embebida em querosene e preso à ponto de um cabo de vassoura) atrapalhavam, de certo modo, minha locomoção na íngreme escada com cerca de 6 metros altura. Mas persisti e alcancei o pedestal  superior do monumento. E, diante de mim, chama da Pátria. Num gesto solene meu, estava acesa a chama crioula!
       Transportamos-la, acompanhada de meus companheiros embandeirados, a galopito , até o salão do “Julinho”, onde foi acender o Candeeiro Crioulo, pioneiramente.
        Pela primeira vez na historia dos acontecimentos cívicos da semana da Pátria, isto acontecia no Rio Grande do Sul: brilhava a centelha que iria iluminar o Movimento Tradicionalista, que estava
nascendo e que hoje se espalha por todo o Brasil, pelo continente e pelo mundo.”

Calendário da semana farroupilha - Alvorada - 2012



Cronograma da Chama Crioula:

  • 07/09  chegada da chama na parada 48
  • 08/09 - CTG CHILENA DE PRATA
  • 09/09 - CPF O TEMPO E O VENTO
  • 10/09 - CTG TRADIÇÃO
  • 11/09 - CTG RAÇA GAÚCHA
  • 12/09 - CTG AMANHECER NA QUERÊNCIA
  • 13/09 - CTG BENTO GONÇALVES DA SILVA
  • 14/09 - CTG AMARANTO PEREIRA
  • 15/09 - CTG CAMPEIROS DO SUL
  • 16/09 - CTG SENTINELAS DO PAGO
  • 17 a 20 - PARADA 48 PRAÇA CENTRAL
Chegada nos CTG´S  às 21 horas

FANDANGO OFICIAL DE ALVORADA 2012


sábado, 1 de setembro de 2012

DIRETRIZES PARA A PILCHA GAÚCHA - MTG





MOVIMENTO TRADICIONALISTA GAÚCHO

 DIRETRIZES PARA A PILCHA GAÚCHA

                        O Movimento Tradicionalista Gaúcho, reunido na 67ª Convenção Tradicionalista Gaúcha, realizada em 29 e 30 de julho de 2005, na cidade de Tramandaí, aprovou as presentes DIRETRIZES para a “Pilcha Gaúcha”, conforme determina o parágrafo único do Art. 1º da Lei n° 8.813 de 10 de janeiro de 1889, com alterações introduzidas pela 69ª Convenção Tradicionalista Extraordinária, realizada no dia 20 de maio de 2006, na cidade de Bento Gonçalves.

I -  DA PILCHA PARA ATIVIDADES ARTÍSTICAS E SOCIAIS
          Indumentária a ser utilizada nas atividades cotidianas, apresentações artísticas e participações sociais, tais como bailes, congressos, representações, etc.

1. PILCHA MASCULINA

- BOMBACHAS:
Tecidos: brim (não jeans), sarja, linho, algodão, oxford, microfibra.
Cores: claras ou escuras, sóbrias ou neutras, tais como marrom, bege, cinza, azul-marinho, verde-escuro, branca, fugindo as cores agressivas, fosforescentes, fugindo das cores contrastantes e cítricas, como vermelho, amarelo, laranja, verde-limão, cor-de-rosa.
Padrão: liso, listradinho e xadrez discreto.
Modelo: cós largo sem alças, dois bolsos na lateral, com punho abotoado no tornozelo.
Favos: O uso de favos e enfeites de botões, depende da tradição regional. As bombachas podem ter, nos favos, letras, marcas e botões.
Obs.: roupas de época não podem ter marcas.
Largura: com ou sem favos, coincidindo a largura da perna com a largura da cintura, ou seja, uma pessoa que use sua bombachas no tamanho 40, automaticamente deverá ter, aproximadamente, uma largura de cada perna de 40 cm.
Obs.
- A largura das bombachas, na altura das pernas, deve ser tal que a caracterize como tal e não seja confundida com uma calça.
- As bombachas deverão estar sempre para dentro das botas.
- É vedado o uso de bombachas plissadas e coloridas.
  - CAMISA:
Tecido – preferencialmente algodão, tricoline, viscose, linho ou vigela, microfibra( não transparente), oxford.
Padrão – liso ou riscado discreto
Cores – sóbrias, claras ou neutras, preferencialmente branca. Evitando cores agressivas e contrastantes.
Gola – social (ou seja, abotoada na frente, em toda a extensão, com gola atual, com punho ajustado com um ou mais botões).
Mangas longas – para ocasiões sociais ou formais, como festividades, cerimônias, fandangos, concursos.
Mangas curtas – para atividades de serviço, de lazer e situações informais.
Camiseta de malha ou camisa de gola pólo – exclusivamente para situações informais e não representativas. Podem ser usadas com distintivo da Entidade, da Região Tradicionalista e do MTG.
Obs.: Vedado o uso de camisas de cetim e estampadas.
- BOTAS: De couro liso nas cores: preto, marrom (todos os tons) ou couro sem tingimento. É vedado o uso de botas brancas. As botas “garrão de potro” são utilizadas exclusivamente com traje de época.A altura do cano varia de acordo com a região. Normalmente o cano vai até o joelho.
- COLETE: Se usar paletó poderá dispensar o colete.Modelo tradicional (do mesmo tecido e cor das bombachas, podendo ser tom sobre tom), sem mangas e sem gola, abotoado na frente com a parte posterior (costas) de tecido leve, ajustado com fivela, de uma cor só, no comprimento até a altura da cintura.
- CINTO (GUAIACA): tendo de uma a três guaiacas, internas ou não, com uma ou duas fivelas frontais, ou de couro cru, com ou sem guaiacas, mas sempre com uma ou duas fivelas frontais, ambos deverão ter no mínimo 7cm de largura.
- CHAPÉU:  de feltro ou pelo de lebre com abas a partir de 6 cm, com a copa de acordo com as características regionais.
Obs. É vedado o uso de boinas e bonés.
- PALETÓ: usado especialmente para ocasiões formais (USO OBRIGATÓRIO EM FANDANGOS), podendo ser do mesmo tecido das bombachas, na mesma cor ou “tom sobre tom”, dispensa o uso de colete.
Obs: é vedado o uso de túnicas militares substituindo o paletó.
- LENÇO: no caso do uso com algum tipo de nó, com a medida de 25 cm a partir deste. Com o uso do passador de lenço, com a medida de 30 cm a partir deste. Nas cores vermelho, branco, azul, verde, amarelo, ou carijó nas cores supra citadas. É possível, ainda, carijós em marrom ou cinza.
- FAIXA: Opcional, se usada deverá ser lisa, na cor vermelha, preta de lã ou bege cru (algodão), de 10 a 12 cm de largura.
- ESPORAS: trata-se de peça utilizada nas lides campeiras. Nas representações coreográficas de danças tradicionais é admissível o seu uso.
Obs: é vedado o uso de esporas em bailes e fandangos
- PALA: De uso opcional. Se usado deverá ser no tamanho padrão, com abertura na gola. Poderá ser usado no ombro, meia-espalda, atado da direita para a esquerda. Poderá ser usado em todos os trajes.
- FACA: O uso da faca é opcional nas apresentações artísticas e vedado nas demais atividades sociais.

2. PILCHA FEMININA

- SAIA E BLUSA OU BATA: Nas apresentações artísticas, o traje feminino deve representar a mesma classe social do homem.
Saia com a barra no peito do pé, godê, meio-godê ou em panos.
Blusa ou bata de mangas longas, três quartos ou até o cotovelo (vedado o uso de “boca de sino” ou “morcego”), decote pequeno, sem expor os ombros e os seios, podendo ter gola ou não.
Tecidos: lisos e mais encorpados, sem usar enfeites dourados, prateados, pinturas à óleo e demais tintas e purpurinas, bordados, ter o cuidado de escolher cores harmoniosas e lisas, esquecendo as cores fortes, berrantes e fosforescentes.
- SAIA E CASAQUINHO: Saia com a barra no peito do pé, godê, meio-godê ou em panos, sem bordados.
Tecidos: lisos e mais encorpados, não transparente, sem usar enfeites dourados, prateados, pinturas à óleo e demais tintas e purpurinas. Bordados discretos, ter o cuidado de escolher cores harmoniosas e lisas, esquecendo as cores fortes, berrantes e fosforescentes.
Casaquinho: de mangas longas (vedado o uso de mangas “boca de sino” ou “morcego”), gola pequena e abotoado na frente.
Obs.: Saia com casaquinho (roupa de época), a saia deve ser lisa. No casaquinho poderá ter bordados discretos.
- VESTIDO: Inteiro e cortado na cintura ou de cadeirão ou ainda corte princesa com barra de saia no peito do pé, corte godê, meio-godê, franzido com ou sem babados.
Mangas – longas, três quartos ou até o cotovelo, admitindo-se pequenos babados nos punhos, sendo vedado o uso de “mangas boca de sino” ou “morcego”.
Decote – pequeno, sem expor ombros e seios.
Enfeites – de rendas, bordados, fitas, passa-fitas, gregas, viés, transelim, crochê, nervuras, plisses, favos. É permitida pintura miúda, com tintas para tecidos. Não usar pérolas e pedrarias, bem como, os dourados ou prateados e pintura a óleo e demais tintas ou purpurinas.
Tecidos - lisos ou com estampas miúdas e delicadas, de flores, listras, petit-poa e xadrez delicado e discretos. Podem-se ser usados tecidos de microfibra, crepes, oxford. Não serão permitidos os tecidos brilhosos ou fosforescentes, transparentes, slinck, lurex, rendão e similares.
Cores – devem ser harmoniosas, sóbrias ou neutras, evitando-se contrastes chocantes. Não usar preto, as cores da bandeira do Brasil e do RS (combinações)
Na categoria mirim: não usar cores fortes (ex: marrom, marinho, verde escuro, roxo, bordô, pink, azul forte).
- SAIA DE ARMAÇÃO: Leve e discreta, na cor branca. Se tiver bordados, estes devem se concentrar nos rodados da saia, evitando-se o excesso de armação. O comprimento deve ser inferior ao do vestido.
- BOMBACHINHA: Branca, de tecido, com enfeites de rendas discretas, abaixo do joelho, cujo comprimento deverá ser mais curta que o vestido.
- MEIAS: Devem ser de cor branca ou bege e longas, o suficiente para não permitir a nudez das pernas.
- SAPATOS: Nas cores preta, marrom e bege, com salto 5 ou meio salto, com tira sobre o peito do pé, que abotoe do lado de fora ou botinhas pretas, marrom (vários tons de marrom). O salto da botinha é de 5cm.
Não é permitido: Uso de sandálias e nem de sapatos abertos com vestidos, saias e casacos e saia e blusa.(em nenhum momento é permitido o uso de sapatos abertos com pilcha feminina).
- CABELOS: Podem ser soltos, presos, semi-presos ou em tranças, enfeitados com flores naturais ou artificiais, sem brilhos ou purpurinas.
Obs.: O coque é permitido somente para prendas adultas e veteranas.
As flores poderão ser usados por prendas adultas e juvenis, bem como, um pequeno passador (travessa). As prendas mirins não usam flores. Proibido o uso de plástico.
- MAQUIAGEM: Discreta de acordo com a idade e o momento social.
OBSERVAÇÕES:
a. Nas atividades de serviço (torcida, atividades nas escolas, eventos campeiros), a prenda poderá usar: saia e blusa, bombachas feminina (lisa, sem bordado, com abertura lateral) e camiseta em manga com gola “V” ou redonda, com o símbolos da entidade, da Região Tradicionalista ou do MTG, chinelo campeiro (de couro), alpargata, alpargata de couro.
b. Nos Congressos, Convenções, Concursos de Prendas, Concurso de Peões (parte artística), Encontros Regionais, Visitas Sociais, não é permitido o uso de bombachas feminina.
c. A faixa das prendas deverá ser substituída por crachá sempre que estiver com o traje alternativo ou de bombachas.
d. A Categoria Mirim (masculino e feminino) usará pilcha de acordo com o que prescreve o “Livro de Indumentárias”, editado pelo MTG.

OBSERVAÇÕES GERAIS PARA TODAS AS SITUAÇÕES
É vedado, por não fazerem parte da indumentária tradicional do gaúcho:
a.  Bonés e boinas;
b.  Barbicachos exclusivamente de metal;
c.  Chapéus de couro, palha, ou qualquer material sintético;
d.  Cinto com rastra (enfeite de metal com correntes na parte frontal);
e.  Botas de borracha ou de lona.
f.  Bombacha campeira em fandangos oficiais.

Veja o exemplo abaixo:





CURSO DE DANÇA DE FANDANGO

ACADEMIA DE DANÇAS AMARAL 

CONVIDA

APARTIR DE 23/09/12 INICIO ÀS 19HS
NOVO CURSO COM 12 AULAS DE DURAÇÃO.
RITMOS: VANERA,VALSA, RANCHEIRA,BUGIO,XOTE,MILONGA E POLONESIA.

LOCAL: CTG SENTINELAS DO PAGO - ALVORADA 


sexta-feira, 31 de agosto de 2012

FANDANGO OFICIAL 2012

ANIMAÇÃO = GRUPO OH DE CASA  Dionísio Costa
valor : R$12,00 inicio 22hs
**não vamos esquecer que só é permitido entrar com a pilcha completa (peões com blazer)
será vetado a entrada com bombacha campeira e piercing.**
End. rua Porto Alegre,216 pda 56 Alvorada
CONTATO E INFORMAÇÕES:
Patrão Rubens 8550-6576  /  9341-7742
Fabiana Thomaz 8431-1358
Fabiana Veleda 85450180
SERÁ COBRADO IDUMENTÁRIA CONFORME DIRETRIZES DO MTG.

domingo, 12 de agosto de 2012

                                          O CTG Sentinelas do Pago gostaria de homenagear 
                                                    todos os PAPAIS desse Rio Grande !!!



quinta-feira, 28 de junho de 2012

terça-feira, 29 de maio de 2012

quinta-feira, 24 de maio de 2012

EDITAL DE CONVOCAÇÃO


ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA

     O Centro de Tradições Gaúchas – SENTINELAS DO PAGO, de acordo com seu Estatuto, convoca os associados para sua Assembleia Geral Ordinária, que será realizada no dia 03 de junho de 2012, a primeira chamada será às 9horas e a segunda chamada às 9h. e 30min. com sócios presentes, em sua entidade, rua porto alegre, 216 B. Cedro (pda 56), onde estarão em pauta os seguintes assuntos:

1 – Prestação de contas do ultimo exercício (gestão);
2 – Apresentações das chapas.
3 – Assuntos Gerais.



Paulo Edson Costa Vieira
Patrão

quinta-feira, 10 de maio de 2012

7º rodeio artístico e cultural BENO SCHERNER



CONVITE
          O CTG Sentinelas do Pago tem o orgulho de convidar a todos os gaúchos para juntos cultuarmos as tradições em uma grande festa a realizar-se nos dias 13, 14 e 15 de julho, VII Rodeio Artístico e Cultural BENO SCHERNER.
Sua presença contribuirá com o sucesso deste evento. 
       PAULO EDSON da COSTA VIEIRA
                     Patrão


Comissão de honra
Governador / RS – Tarso Genro
Sec. Est. Cultura – Luis A. de Assis Brasil
Presidente do IGTF – Rodi Borghetti
Presidente do MTG – Erival Bertolini
Coordenador da 1ªRT – Nairoli Callegaro
Prefeito de Alvorada – João Carlos Brum
Vice-prefeito de Alvorada – Giovane Garcia
Pres. Cam. Vereadores – Gérson Luís
Secretário de Cultura – Nelson Flores
Cmte 24ªBPM – Major Marcelo Couto
Sub-coordenador de Alvorada – Luiz Claudio Dipp


PROGRAMAÇÃO
Sexta-feira – 13/07/2012
19h – Solenidade oficial de abertura
Encontro de Gaiteiros
           Sábado – 14/07/2012
08h – Hasteamento das bandeiras
08h30min – Declamação
12h – Almoço
14h – Causo / Tava
15h – Interprete vocal
15h30min – Tetarfe
18h – Arriamento das bandeiras
18h – Dança de par (palco B)
19h – Dança de fandango (palco A)

OBS: AS DANÇAS DE PAR E FANDANGO SERÃO FEITAS EM PALCOS
 DISTINTOS PARA QUE NÃO HAJA ATRASO.

           Domingo – 15/07/2012
08h – Hasteamento das bandeiras
08h30min – Danças Tradicionais Mirim, Xirú.
08h30min – Truco (B – escola)
09h – Bocha Campeira
           10h – Escova (palco B – escola)
           12h – Almoço
14h – Danças Tradicionais juvenil e Adulta.
14h - Bolita
           18h – Arriamento das bandeiras
           20h – Entrega dos Resultados

REGULAMENTO
Art. 1 – O VII Rodeio Artístico e Cultural BENO SCHERNER, tem por finalidade a preservação, valorização e divulgação das artes, tradições e cultura popular do Rio Grande do Sul, promovendo o intercâmbio cultural entre os participantes.
Art. 2 – Poderão participar deste evento, todos os interessados inscritos por uma entidade que se propuserem a respeitar as normas deste regulamento e os regimentos das entidades filiadas ao MTG.
Art. 3 – Inscrições:
- São gratuitas e deverão ser realizadas por um responsável da entidade.
- Todas as entidades deverão ser filiadas ao MTG.
- As inscrições encerrarão 30min. antes do inicio de cada prova.
- Serão respeitadas as idades correspondentes a cada categoria.
 Art. 4 – Todos os requisitos serão avaliados conforme critérios do regulamento do MTG.
Art. 5 – DECLAMAÇÃO: (Feminino e Masculino) nas    categorias mirim, juvenil, adulta e xiru.
A poesia será de livre escolha e deverá o participante entregar uma cópia a comissão avaliadora, que ficará para o acervo cultural do CTG.
Cada entidade poderá inscrever até 03 candidatos por categoria.
Art. 6 – DANÇAS TRADICIONAIS:
Categorias mirim, juvenil, adulta e xiru.
O nº de componentes de cada grupo é de no mínimo de 06 pares e máximo de 12 pares.
É indispensável à presença do representante do  grupo  na hora estipulada para o sorteio da ordem de apresentação. O grupo que ñ estiver na hora chamada no palco, será automaticamente desclassificado.
Art. 7 – DANÇAS DE FANDANGO: Categorias mirim, juvenil, adulta e xiru. Cada entidade poderá inscrever até 03 casais por categoria.  
Serão executadas as seguintes danças: valsa, rancheira, bugio e xote.
A ordem poderá ser alterada conforme o andamento do concurso de dança de par.
Art. 8 – DANÇA DE PAR:
Categorias mirim, juvenil, adulta e xiru.
Cada entidade poderá inscrever até 03 pares por categoria.
A dança é de livre escolha dos pares, devendo constar nas obras recomendadas do MTG.
Os concorrentes deverão trazer o CD com a música a ser executada.
Art. 9 BOLITA:
Categoria até 12 anos.
Cada entidade poderá inscrever até 03 candidatos.
Art. 10BOCHA CAMPEIRA:
Cada entidade poderá inscrever até 03 trios.

Art. 11 – INTERPRETE VOCAL:
Categoria até 15 anos e acima de 15 anos.
A música será de livre escolha do candidato e deverá ser entregue uma cópia a comissão julgadora.

DISPOSIÇÕES GERAIS:

1 – Haverá premiação (troféu):
- Individuais – 1º e 2º lugar por categoria.
- Danças tradicionais – 1º, 2º e 3º lugar por categoria.
- Melhor entrada e saída
- Melhor torcida.
- Maior nº de inscritos participantes por entidade.
2 – A indumentária será avaliada em todas as modalidades, fazendo-se obrigatória o seu uso inclusive para receber as premiações.
3 – Não será permitido o uso de instrumentos de percussão e/ou cornetas pelas torcidas.
4 – Não serão aceitas inscrições de profissionais.
5 – Será cobrado cartão tradicionalista.
6 – A comissão avaliadora poderá exigir documento sempre que achar necessário.
7 – Toda e qualquer reclamação deverá ser feita por escrito e assinada por um representante oficial da entidade até às 19h do dia 15/07, para que possa ser corrigido antes da premiação.
8 – Os casos omissos a este regulamento serão resolvidos pela comissão organizadora deste evento.





quinta-feira, 3 de maio de 2012

EDITAL DE CONVOCAÇÃO


 ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA

     O Centro de Tradições Gaúchas – SENTINELAS DO PAGO, de acordo com seu Estatuto, convoca os associados para sua Assembleia Geral Ordinária, que será realizada no dia 03 de junho de 2012, a primeira chamada será às 9horas e a segunda chamada às 9h. e 30min. com sócios presentes, em sua entidade, rua porto alegre, 216 B. Cedro (pda 56), onde estarão em pauta os seguintes assuntos:

 1 – Prestação de contas do ultima gestão;
 2 – Apresentações das chapas.
 3 – Assuntos Gerais.
Alvorada, maio de 2012.


Paulo Edson Costa Vieira
Patrão

terça-feira, 1 de maio de 2012

quarta-feira, 14 de março de 2012

“INCRIÇÕES ABERTAS”

CTG
 SENTINELAS DO PAGO


INVERNADAS:  
MIRIM E JUVENIL

Ensaios: 3ª e 4ª às 19:30 hs.
PROF: Everton (pato)

CONTATOS:

MIRIM= 84622147 C/ JULIANA
JUVENIL= 85450180/30823360 C/ FABIANA

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

TEMA ANUAL 2012 - MTG

Vamos abraçar a nossa familia tradicionalista...
Com o objetivo de resgatar o que esta se perdendo na maioria das entidades, estamos
propondo no 59º Congresso, para ser o tema anual do MTG/2012 -
"ABRACE A SUA FAMILIA TRADICIONALISTA".
Nossas entidades na grande maioria, estão resumidas a poucas pessoas atuantes e com isso estão esquecendo de promover, de incentivar e principalente manter o espirito familiar que sempre norteou o movimento tradicionalista gaúcho.
Proposta para o 59º Congresso Tradicionalista.


Objetivo anual do MTG para 2012.

“ABRACE A SUA FAMILIA TRADICIONALISTA”

Justificativa:

O Movimento Tradicionalista Gaúcho, através de sua Federação – MTG vem
trabalhando nos últimos anos vários objetivos anuais voltados para preservação da
Cultura, dos valores e dos usos e costumes do povo e do tradicionalismo gaúcho, porem
apesar de muito temos conseguido, com o auxílio principalmente de Prendas e Peões,
que ao receberem tarefas voltadas para o objetivo anual, dedicam-se incansavelmente
para alcançarem este objetivo nas suas regiões e entidades, ainda estamos vivenciando a
maioria das entidades tradicionalistas com sérios problemas para manterem seus
quadros sociais atuantes e conseqüentemente o seu esvaziamento, muitas apenas
vivendo um Quadro de Laço, ou uma Invernada Artística. E estas pequenas atividades,
voltadas para competição, muito mais do que para confraternização, estão deixando de
lado nos nossos CTGs um dos princípios mais importantes da existência do Movimento
Tradicionalista, a FAMILIA e sua manutenção. Para isso as entidades devem através de
ações objetivas valorizarem e oportunizarem aos sócios e freqüentadores que todos
possam ser parte desta grande família gaúcha, que é a “Família Tradicionalista”.
Sendo assim, estamos vivendo momentos de despreocupação com esta que deve ser o
centro das atenções de toda entidade tradicionalista. Desta forma estaremos sempre
seguindo o que nos direciona para um movimento cada vez maior e mais saudável, e a
participação do MTG é primordial para ajudar neste resgate de valores incentivando
todas as entidades a “abraçarem as suas famílias tradicionalista”.
Que 2012, seja um ano voltado para este objetivo, resgatar o que temos de mais
precioso enquanto membros de uma sociedade, a FAMILIA, e a nossa Família
Tradicionalista, deve estar presente e valorizada nesta sociedade global.

Hélio dos Santos Ferreira
Tradicionalista – 8ªRT